Fatores que resultam na Impotência sexual severa

Ter uma ereção durante o sono (por exemplo, de manhã) ou durante momentos involuntários e a sua ausência em “os momentos mais importantes”

Ereção e ejaculação com formas manuais, orais e outras formas não tradicionais de relação sexual

A impotência psicológica pode ser persistente, e muitas vezes é difícil lidar com isso sozinho. Portanto, recomendamos entrar em contato com especialistas que realizarão treinamento psicológico, sugerir o uso de terapia hormonal para aumentar a secreção de testosterona ou usar outros métodos de tratamento de impotência.

Distinguir a impotência física e psicológica. As causas da impotência psicológica podem ser estresse, problemas de vida, insatisfação masculina consigo mesmo, por exemplo, tamanho pequeno do pênis, nervosismo, medos, depressão. Sinais de impotência, causados por distúrbios psicológicos, são o aparecimento súbito, problemas nas relações com um parceiro, a preservação de ereções noturnas espontâneas.

A disfunção erétil de natureza física se manifesta gradualmente e é caracterizada por uma diminuição na qualidade da ereção e no desaparecimento das ereções noturnas e matinais espontâneas. As causas da impotência causadas por problemas fisiológicos são muito diversas. Causas comuns de impotência são maus hábitos, nomeadamente alcoolismo e tabagismo, inicie seu tratamento com Grandrox Funciona. Abuso de produtos de tabaco e consumo prolongado de álcool leva a sérios distúrbios sexuais.

Os distúrbios de ereção podem ser causados ​​por dois grupos de causas: psicológicos (psicogênicos) e somáticos (orgânicos). Estudos dos últimos 20 anos mostraram que a disfunção erétil raramente é causada por razões puramente psicológicas (estresse, depressão, padrões comportamentais etc.). Ao mesmo tempo, tornou-se conhecido que cerca de 80% de todos os casos de distúrbios eréteis são devidos a qualquer condição física (somática, orgânica). Estes incluem diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto e aterosclerose vascular, insuficiência renal e hepática, doenças da tireóide, distúrbios hormonais, efeitos de operações na próstata e reto, trauma e doenças da medula espinhal e do cérebro (acidente vascular cerebral, Doença de Alzheimer, etc.) efeitos de lesões pélvicas, doença de Peyronie.